Medicina Hiperbárica

Conheça um pouco mais sobre esta modalidade terapêutica

O que é?

     A Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) é uma modalidade terapêutica que consiste na oferta de oxigênio puro (FiO2 = 100%) em um ambiente pressurizado a um nível acima da pressão atmosférica, habitualmente entre duas e três atmosferas. A OHB pode ser aplicada em câmaras com capacidade para um paciente (câmara monopaciente ou monoplace) ou para diversos pacientes (câmara multipaciente ou multiplace). A oxigenoterapia hiperbárica é reconhecida como uma modalidade terapêutica que deve ser aplicada por um médico. No Brasil, as indicações foram regulamentadas pelo Conselho Federal de Medicina, mediante resolução CFM 1457/95.

Em quais casos o tratamento é indicado? 

     As indicações para a realização da Terapia Hiperbárica são as seguintes:

  • Embolia gasosa

  • Doença descompressiva

  • Embolia traumática pelo ar

  • Gangrena gasosa

  • Síndrome de Fournier

  • Outras infecções necrotizantes de partes moles: celulites, fasceítes e miosites

  • Vasculites agudas de etiologia alérgica, medicamentosa ou por toxinas biológicas (aracnídeos, ofídios e insetos)

  • Lesões por radiação: radiodermite, osteorradionecrose e lesões actínicas de mucosas

  • Anemia aguda, nos casos de impossibilidade de transfusão sanguínea

  • Isquemias traumáticas agudas: lesão por esmagamento, síndrome compartimental, reimplante de extremidade amputada e outros

  • Queimaduras térmicas ou elétricas

  • Lesões refratárias: úlceras de pele, pé diabético, escaras de decúbito, úlceras por vasculites auto-imunes, deiscências de sutura

  • Osteomielite

  • Retalhos ou enxertos comprometidos

    A OHB consiste em uma modalidade segura apresentando poucas contra-indicações. Os efeitos colaterais da OHB estão relacionados à variação da pressão e/ou toxicidade do oxigênio. A toxicidade do oxigênio está relacionada à dose oferecida e ao tempo de exposição ao tratamento hiperbárico. As toxicidades pulmonar (inexistente com doses clínicas de OHB) e neurológica são as mais importantes. Os efeitos colaterais da OHB são os seguintes:

  • Toxicidade pulmonar: tosse seca, dor retrosternal, hemoptóicos e edema pulmonar

  • Toxicidade neurológica: parestesias e convulsão (1:10.000 tratamentos)

  • Desconforto e barotrauma auditivos

  • Desconforto em seios da face

  • Alterações visuais transitórias

Quais são os benefícios deste tipo de tratamento?

Algumas feridas são muito difíceis de cicatrizarem. Escaras em pacientes acamados, queimaduras, úlceras, traumas ou incisões cirúrgicas que infeccionam ou mesmo pequenos arranhões em pessoas com diabetes podem evoluir para uma lesão que simplesmente não fecha. Após diversas tentativas com tratamentos convencionais, muitos pacientes que enfrentam essa situação atualmente contam com uma alternativa eficiente para reverter o quadro: a Oxigenoterapia Hiperbárica.

Podemos citar alguns outros benefícios:

  • Inibe a proliferação de bactérias. 

  • Útil no tratamento de queimaduras extensas.

  • Atua na cicatrização de lesões infectadas, úlceras por pressão e em enxertos cutâneos.

  • Aumento da pressão reduz o volume das bolhas nos casos de embolia gasosa e em acidentes de mergulho.